X Encontro Nacional da Mulher Contabilista

A CMO Contabilidade marcou presença no X Encontro Nacional da Mulher Contabilista com Aline Maciel e Maria Auxiliador M. Oliveira Souza

11049538_10204685170386382_6770672871532279236_n  11902319_10204685175186502_6414364633714362495_n

11891240_10204685168706340_7989620765174469074_n   11885169_10204685175426508_9222741657170076829_n

 

 

Abaixo um pouco mais sobre o evento…

Alessandro-publico-noite-reduzida-1

Realizado pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em parceria com a Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC) e com o Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), o X ENMC recebeu, de 12 a 14 de agosto, dois mil participantes para discutir temas da área contábil, analisar assuntos voltados à liderança e gestão de pessoas e, como é tradição nos Encontros Nacionais, debater relevantes questões relacionadas ao universo feminino.

Alessandro-mesa-noite-reduzida-2

Mesa da solenidade de abertura do evento

 

A presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), Lucélia Lecheta, foi a primeira a se dirigir aos participantes. Ela iniciou seu pronunciamento, durante a abertura do Encontro, citando a música Emoções, do “rei” Roberto Carlos, para descrever seu sentimento: “Falo em nome dos mais de 33 mil colegas profissionais da contabilidade do Paraná, que, com toda certeza, se sentem orgulhosos da presença de cada um de vocês neste evento”, disse.

Lucélia dedicou um agradecimento especial a todos os envolvidos na organização – os colegas do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), funcionários e conselheiros do CRCRPR, comissões da Mulher Contabilista de todo o Brasil e membros das demais entidades e empresas envolvidas na organização –, e finalizou seu pronunciamento exaltando a natureza e a hospitalidade de Foz do Iguaçu, desejando que todos os participantes partam, ao fim do evento,  “com a certeza de que valeu a pena estar aqui”. Em discurso emocionado, a presidente do CRCPR manifestou ainda o seu desejo de que “aqueles que vieram de outros estados levem consigo muitas saudades do meu Paraná”.

Em seguida, a coordenadora Nacional do Projeto Mulher Contabilista e presidente da Abracicon, Maria Clara Cavalcante Bugarim, falou aos participantes e lembrou que, no Brasil, as mulheres profissionais da Contabilidade vêm evoluindo, ano após ano, de forma quantitativa e qualitativa. “Após a crescente ocupação das vagas nos cursos de formação universitária, do aumento do número de registros no Sistema CFC/CRCs e da maior participação em cursos de pós-graduação, podemos constatar também a forte presença das mulheres no movimento empreendido, em todo o território nacional, pela Academia Brasileira e pelas Academias Regionais de Ciências Contábeis, objetivando elevar o nível técnico-científico da profissão, por meio do desenvolvimento das Ciências Contábeis”, afirmou Maria Clara.

Alessandro-mesa-noite-reduzida-1

A presidente da Abracicon, Maria Clara Bugarim, fala aos participantes da solenidade

 

A presidente da Abracicon fez questão de mencionar também a participação de profissionais do sexo masculino. “Em nenhum momento, este evento deixou de incluir ou de incentivar a presença dos homens”, disse. Maria Clara destacou ainda a presença efetiva das entidades integrantes do Sistema CFC/CRCs, de entidades parceiras – como a Fenacon, o Ibracon e a FBC – e a representação de entidades internacionais, como a Federação Internacional de Contadores (Ifac), o Instituto Americano de Contadores Públicos Certificados (AICPA), a Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas de Portugal (Otoc) e o Banco Mundial.

O próximo a se pronunciar foi Mário Elmir Berti, presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), que falou em nome das entidades contábeis brasileiras. “Estamos aqui para trocar experiências, para adquirir conhecimento, que é tão importante, especialmente, nesse momento em que há ameaças à nossa profissão”, afirmou Berti, referindo-se à crise econômica. Ele ressaltou, porém, que nunca a profissão contábil foi tão necessária para contribuir com a saúde das empresas brasileiras.

O presidente da Fenacon falou ainda sobre as habilidades das profissionais da Contabilidade, que trabalham com números e cálculos, mas sem deixar de lado a intuição e a sensibilidade. “Sinto-me aqui à frente de um grande jardim”, disse Berti, dirigindo-se às participantes do evento e declamou um poema de Gabriel Garcia Marques.

Por sua vez, a presidente da Federação Internacional de Contadores (Ifac), Olivia Kirtley, agradeceu ao presidente do CFC, Martonio Coelho, e à presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), Maria Clara Cavalcante Bugarim, pelo convite para participar do XENMC. “Sinto-me feliz por estar aqui esta noite”, disse.

Primeira mulher à frente da Ifac, Olivia Kirtley afirmou que considera um fato muito especial falar em um evento dedicado às mulheres, que reúne mais de duas mil profissionais de todo o Brasil. Ela contou que, quando cursou a faculdade, na região central dos Estados Unidos, há mais de 40 anos, a contabilidade era uma carreira dominada por homens, e disse que este foi o seu primeiro grande desafio. “Com os desafios, vêm as oportunidades”, ponderou. Fazendo uma ponte com o tema do XENMC, disse que energia, conhecimento e arte são essenciais para transformar as oportunidades em sucesso. Ela afirmou que não há substituto para a competência, mas afirmou que é necessário mais que isso. “É necessário ter coragem”, finalizou.

Posteriormente, o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Clovis de Souza Pereira, ressaltou, em breve pronunciamento, que o momento vivido pelo país tende a favorecer os profissionais de contabilidade. “A atual situação brasileira é propícia a fortalecer a classe contábil, que deve ser mais bem valorizada. Está provado que não é possível realizar políticas públicas de maneira adequada sem o trabalho criterioso desses profissionais”, afirmou. O prefeito disse ainda que a criatividade, característica marcante nas mulheres e, especialmente, das mulheres contabilistas, é indispensável para apontar alternativas para que o País e as empresas saiam da crise.

Encerrando os pronunciamentos, o presidente do CFC, José Martonio Alves Coelho, lembrou o amadurecimento das mulheres na área da Contabilidade e falou sobre o atual e justo reconhecimento das profissionais, destacando a importância da participação feminina em eventos como o Encontro Nacional da Mulher Contabilista, “que têm a finalidade de ampliar fronteiras, de permutar experiências, de enriquecer o currículo, de sondar os rumos e as oportunidades do mercado de trabalho, de ampliar as relações profissionais”.

Fonte: http://portalcfc.org.br/